Como fazer seu filho te respeitar sem gritar com ele - We Tree

Como fazer seu filho te respeitar sem gritar com ele

saber-controlar-a-ansiedade
A importância da mãe controlar sua ansiedade
principios-da-disciplina-positiva
Quais são os princípios da disciplina positiva?

Como fazer seu filho te respeitar sem gritar com ele

evite-gritar-com-os-filhos

Já é sabido que uma palmada não é nada boa para educar as crianças. Mas como fazer seu filho te respeitar sem gritar com ele

Na verdade, tanto a palmada quanto os gritos são bastante ruins para as crianças. De acordo com a Academia Americana de Pediatria, gritar pode elevar os hormônios do estresse das crianças e levar a mudanças na arquitetura real de seus pequenos cérebros

E a pesquisa também sugere que gritos não funcionam. Isso pode levar a mais tipos de comportamentos que os pais estão tentando reprimir, em vez de pará-los. Além disso, nenhum pai gosta de gritar.

Mas então como fazer seu filho te respeitar, sem precisar gritar com eles? 

Há diferença entre gritar e proteger

Antes de explicarmos como evitar de gritar com seus filhos, saiba que há uma diferença entre gritar e protegê-los. 

Se você está gritando com seu filho porque ele está prestes a atravessar uma rua sem olhar, ou tocar em algo muito quente, ou você está tentando evitar qualquer um dos milhões de outros acidentes que as crianças parecem capazes de sofrer, continue. 

Seu trabalho é manter seu filho seguro. Às vezes, gritar ajuda você a fazer isso.

Mas como fazer ele te respeitar sem gritar?

Como você viu, em alguns momentos será necessário gritar com seu filho, como sinal de alerta para algum perigo. Porém, se o grito tem como objetivo repreendê-lo de algo errado que esteja fazendo, lamento informar, mas este é o caminho errado.

Ao invés de gritar, você deve pedir para que ele pare. E repita, se necessário. Para isso, segure seu filho com firmeza e explique que o que ele está fazendo não é correto. Aliás, de acordo com a pesquisas, se você bate ou grita, uma criança tem cerca de 80% de probabilidade de repetir seus erros no mesmo dia, e 50% de chance dentro de algumas horas. Repetir sua mensagem sem gritar é, a longo prazo, a melhor tática.

É menos provável que você recorra aos gritos se tiver estabelecido regras domésticas claras. Mantenha uma lista escrita de regras domésticas em destaque. Quando as regras forem violadas, siga com uma consequência imediata. Resista ao desejo de gritar, pois suas palavras provavelmente não ensinarão seu filho a fazer melhor da próxima vez.

Outra dica é explicar as consequências negativas de violar as regras para o seu filho. Por exemplo, diga: “Se você não fizer suas tarefas, não poderá ver TV”. Então, depende de seu filho fazer boas escolhas e você terá menos chances de gritar com ele sobre suas tarefas.

Considere quais consequências provavelmente serão mais eficazes. Lembre-se de que as consequências que funcionam bem para uma criança podem não funcionar para outra

Use a disciplina positiva

Outra forma de fazer seu filho lhe respeitar é por meio da disciplina positiva. Motive seu filho a seguir as regras. Se houver consequências negativas por violar as regras, também deverá haver consequências positivas por seguir as regras.

Elogie seu filho por segui-las. Diga algo como: “Obrigado por ajudar a mamãe. Gosto muito disso!” Dê ao seu filho muita atenção positiva para reduzir os comportamentos de busca de atenção.

Portanto, reserve um tempo individual a cada dia para motivar seu filho a manter o bom trabalho. Se seu filho luta com problemas de comportamento específicos, crie um sistema de recompensa. Desta forma, você fará seu filho te respeitar sem gritar com ele.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *